PARECE, MAS NÃO É

Quem nunca foi enganado pelas aparências? Quem nunca julgou um livro pela capa? Quem nunca confundiu grão de bico com pimenta? Então…. eu já.

Na recepção de um casamento, já tonta de fome, finalmente, quando liberada pelo cerimonial, levantei-me para servir-me no buffet. A fome era tanta que a comida me empolgava e impedia-me de raciocinar. Enxerguei uma taça com grãos de bico, leguminosa que eu A-D-O-R-O. Não peguei muito para deixar para os demais comensais, já que a taça era pequena.

Espera… Taça? Grão de bico servido em taça? Bem… eu avisei que com fome eu não raciocino. Nem por um segundo eu cogitei que grãos de bico jamais estariam em uma pequena taça. Não em um bufett.

Óbvio que a primeira garfada estreou a tragédia. Com a educação e a elegância impedindo-me de cuspir no prato a pimenta-biquinho-fingindo-ser-grão-de-bico, engoli o ardidíssimo e rascante condimento.

Ninguém entendia o que estava acontecendo. Eu não conseguia falar. Os olhos esbugalhados eram um torvelinho de doloridas e ardentes lágrimas.  As mãos abanavam o peito. Os olhos cresciam de tamanho. O rosto ia ficando congestionado e carmesim. Convidados e garçons aglomeravam-se à minha volta. Alguém já começava a clamar desesperadamente por um médico. Fez-se o download do caos.

Quando finalmente consegui emitir algum grunhido, eu pedia desesperadamente: “leite, leite, por favor leite”. Eu precisava de um leite gelado para aplacar a ardência que me consumia, mas o pedido inusitado mais confundia do que esclarecia. Que tipo de ataque sofrera a “louca do leite”?

A pimenta queimava-me as entranhas e feria-me a moral. Ah, grão de bico, por que me traístes assim? O leite não veio. O prato restou intocado. A aglomeração dispersou-se. Lábios, traqueia, faringe, esôfago e finalmente estômago levariam muito tempo para perdoar meu inescusável e famélico equívoco.

Exceto o trato digestivo e a dignidade bastante abalados, como tudo na vida, tive minhas lições:

  1. Não parei de comer grão de bico. Parei de comer pimenta.
  2. Pimenta biquinho, jamais hás de novamente me enganar.
  3. Quem disse que a atração do casamento é a noiva?

2 comentários em “PARECE, MAS NÃO É

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: