POR QUÊ? PORQUE. POR QUE. É O PORQUÊ.

Não, essa não é uma aula gramatical de usos dos porquês (e será um desafio eu chegar ao fim deste texto sem errar nenhum). É uma história de por que se meter em assunto alheio pode ser o porquê da questão. Há muitos anos prestei assessoria jurídica para uma agência de publicidade que participava deContinuar lendo “POR QUÊ? PORQUE. POR QUE. É O PORQUÊ.”

SOU PRECONCEITUOSA

Sim, o título deste texto é uma confissão. Sou preconceituosa. E acredito que não exista um ser humano que não tenha algum tipo de preconceito. Então afirmo que também você é preconceituoso(a). Não estou falando necessariamente das formas mais conhecidas de preconceito, como o racismo e fobias (homofobia, gordofobia, xenofobia, …), mas qualquer tipo deContinuar lendo “SOU PRECONCEITUOSA”

COMO SERIA O QUE NUNCA FOI

Lembro de ter assistido, quando menina, um filme em que uma freira, em dúvida sobre se estaria ou não seguindo sua vocação, e também motivada pela paixão por um soldado, resolve abandonar o convento para experimentar a vida mundana. Mas uma santa (impossível que minha memória revele qual delas) desce dos céus e fica emContinuar lendo “COMO SERIA O QUE NUNCA FOI”

CORRENDO DA JUSTIÇA

Já ouvi muitas vezes – com o que pessoalmente concordo – que um bom advogado é um bom processualista, aquele que conhece e domina os procedimentos, que algumas vezes sobrepõem-se sobre o próprio direito. Só que pernas rápidas também contam. Certa vez eu e o preposto da empresa que eu estava representando estávamos aguardando umaContinuar lendo “CORRENDO DA JUSTIÇA”

VIAJAR SEM SAIR DO LUGAR

Com o pai que eu tenho e o tio que eu tive (irmão do meu pai, infelizmente, para minha imensa e dolorosa tristeza e eterna saudade, já falecido), minha fonte de histórias é praticamente inesgotável. Hoje divido com vocês uma (haverá muitas mais) das histórias dele, José Henrique, o Tio Zezé, ocorrida nem sei quando.Continuar lendo “VIAJAR SEM SAIR DO LUGAR”

ÀS COISAS, OS NOMES QUE ELAS TÊM

A boa educação manda que não se utilize palavreado chulo na comunicação. Embora seja muitas vezes um alívio dizer um bom e libertador palavrão, não raramente insubstituível, a fala e a escrita devem manter civilidade. Não entendo, no entanto, a resistência das pessoas em adotarem as palavras corretas diante de determinados assuntos e diante deContinuar lendo “ÀS COISAS, OS NOMES QUE ELAS TÊM”

SPACE CAKE

Sou careta. Quadradona total. Nunca pus um cigarro na boca (tenho nojo daquele troço fedido). Sempre fui tão careta, mas tão careta, que nunca tive oportunidade de recusar droga porque ninguém nunca me ofereceu droga. Quando já adulta, depois de formada, programei uma viagem de férias para a Europa: Londres, Paris, Brugge e Amsterdam, oContinuar lendo “SPACE CAKE”

TEMPO CRUEL

Minha avó foi uma mulher muito bonita. Mas os sofridos anos vividos na pobreza, no malabarismo de vários empregos para sustentar 4 filhos (um com deficiência física e mental), mais as dificuldades com o marido que por muitos anos foi alcoólatra, somado à total falta de cuidados pessoais (tanto por escassez de recursos como deContinuar lendo “TEMPO CRUEL”